Nossas emoções surgem em decorrência dos estímulos que recebemos do ambiente a nossa volta, e essas emoções afetam diretamente nossa personalidade e na forma como lidamos com situações adversas, tanto no âmbito profissional como pessoal.

A inteligência emocional lida bem com tudo isso, sendo a capacidade de administrar essas emoções, processando os sentimentos que surgem em decorrência delas, desenvolvendo um controle emocional sobre si mesmo.

Neste sentido, a inteligência emocional é muito importante para os negócios, e consiste na habilidade de controle e coordenação de suas próprias emoções, além da facilidade de percepção das emoções dos indivíduos que nos rodeiam. Quando conhecemos e controlamos nossas emoções e a forma como reagimos as emoções alheias, podemos dizer que desenvolvemos a inteligência emocional.

Pessoas que desenvolvem a inteligência emocional desenvolvem também competências como resiliência, capacidade de trabalhar sob pressão, tenacidade, além de serem profissionais mais flexíveis. Um profissional com essas habilidades e competências é, certamente, um profissional mais preparado para lidar com os conflitos que surgem no meio corporativo, com maior empatia, refletindo em resultados positivos no trabalho como maior produtividade, objetividade e eficácia.

Não há dúvidas que os impactos profissionais da inteligência emocional são muito positivos, pois leva o indivíduo a desenvolver uma maior maturidade, e a maturidade emocional chega a ser tão importante quanto a experiência técnica, pois habilidades técnicas podem facilmente ser desenvolvidas ao longo do tempo. Já o processo de inteligência emocional leva mais tempo e trabalho para obter algum progresso.

Para que possamos perceber o quanto a inteligência emocional pode afetar positivamente cada indivíduo no âmbito profissional, faz-se importante considerar algumas situações/problema em que o uso da inteligência emocional é necessário. Neste sentido, a resolução de conflitos é determinante para encarar de frente as demandas que surgem no ambiente corporativo.

LEIA TAMBÉM

A tendência natural, em qualquer conflito, é que nos mantenhamos na defensiva para defender nosso ponto de vista. Pois imagine o seguinte exemplo: a alta gestão da empresa solicitou uma apresentação de resultados com os indicadores da sua área, seu gestor delegou essa demanda a você, e você solicitou o apoio de um colega. Finalizado o trabalho, alguns números apresentados à diretoria estavam incorretos, e a gestão automaticamente o questionará sobre os números incorretos.

Como dissemos, a nossa tendência natural é agir na defensiva e culpar ou terceirizar parte da culpa para outro (no caso, o colega que nos apoiou no levantamento dos números).Nessa situação/problema, a inteligência emocional irá auxiliá-lo a reagir de forma racional, consciente e profissional, entendendo que ocorreu um erro, e que isso precisa ser corrigido.

O que geralmente acontece quando não há inteligência emocional é o desenvolvimento de um sentimento de culpa, incompetência ou ainda um perigoso vitimismo, que é prejudicial para o profissional e afeta diretamente sua produtividade, impactando também a organização.

De forma prática, a inteligência emocional tornará o ambiente profissional mais saudável e consequentemente produtivo. Por exemplo, um colaborador com tendência a uma visão pessimista das situações ocorridas, que sempre enxerga dificuldades na resolução dos problemas, que apresenta certa resistência a mudanças, além de influenciar negativamente (mesmo que de forma involuntária) os demais colegas, quando desenvolve a inteligência emocional passará a bloquear essa tendência pessimista, tentando enxergar um lado positivo em cada circunstância e agindo com uma atitude mais proativa.

Por fim, devemos lembrar que a rotina profissional envolve questões como rápida tomada de decisões, trabalho sob pressão, mercado instável, cobrança por resultados, enfim, circunstâncias que podem facilmente gerar um desequilíbrio emocional, além de questões mais sérias, como o estresse, ansiedade e até depressão. A inteligência emocional pode ajudar o profissional a manter o equilíbrio e foco no que de fato trará resultados positivos para o seu trabalho, mantendo também a mente saudável. E o melhor: tudo isso pode ser aprimorado e conquistado. Pense nisso.

Conheça um pouco mais da minha história

CLIQUE AQUI

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *