Afastar-se de algumas pessoas é essencial

Hoje quero polemizar. Vou te deixar com a pulga, o percevejo e o pernilongo atrás da orelha com um assunto muito difícil de falar, mas completamente necessário: a coragem de cortar relações com algumas pessoas.

Você já sentiu que a sua vida está estagnada ou que, mesmo fazendo tudo conforme o planejado, não consegue realizar seus objetivos?

O escritor e palestrante especialista em desenvolvimento pessoal, Jim Rohn, treinou milhares de pessoas no mundo todo. Com muita generosidade ao compartilhar sua sabedoria, deixou um universo rico de ensinamentos sobre como conquistar a verdadeira felicidade. Uma de suas frases célebres é reproduzida até hoje:

“Você é a média das cinco pessoas com quem mais convive”.

Jim Rohn

As pessoas com quem convivemos nos trazem assuntos para conversar, sugerem lugares para frequentar e atividades para fazer e, mais do que isso, com o próprio exemplo, mostram-nos um modo de levar a vida. Dessa forma, nossas escolhas do dia a dia são constantemente influenciadas. Vamos fazer uma reflexão: pense nas pessoas que convivem com você, o que elas acrescentam na sua vida? Você aprende ou se acomoda com elas? Se diverte ou se esgota com elas?
Se essas pessoas saíssem da sua vida hoje, como você se sentiria?

Infelizmente, algumas pessoas atrasam nosso crescimento porque não desejam evoluir e, normalmente, também não querem que as outros cresçam. Preferem manter uma rede de pessoas acomodadas, ou seja, tudo e todos sob controle. Outras, são carentes de oração, atenção e afeto, e acabam sugando a energia de quem está perto. Ainda há aquelas que passam por nós e levam a nossa alegria, o ambiente fica pesado. Será que você realmente deveria dividir os seus dias com essa pessoa?

Quando não conseguimos proteger o nosso bem-estar, a melhor decisão é manter a distância saudável ou, no pior dos casos, cortar os laços. Vamos às características das pessoas que você deve varrer da sua vida:

Primeiro: Pessoas que estão sempre dispostas a receber, mas para doar, não. Elas aproveitam o que você tem de melhor, seja conhecimento, alegria, dinheiro, pois acreditam que, por ter em abundância, tem o dever de compartilhar. Também tem quem só te procura quando está com algum problema e quer que você resolva ou, ao menos, que você seja um repositório de reclamações. Assim, a relação de vocês se torna uma via de mão única e você se sente sempre esgotado.

Segundo: aquelas que não organizam o próprio tempo. Como não têm agenda própria ou uma rotina, acabam desrespeitando o seu planejamento e prejudicando o seu desempenho. Para manter a sua disciplina, terá que limitar os momentos dedicados à essa pessoa.

Terceiro: aquelas que nos tiram do foco. Tem gente que perde tempo com Big Brother e discussões sobre futebol ou política, e não faz nada realmente produtivo nas horas vagas. E aí, quando vocês se encontram, em vez de aproveitarem a ocasião, acabam se desgastando com questões que não são relevantes no longo prazo. Portanto, aprenda a dizer “não posso” para essas pessoas e siga o seu planejamento, coloque suas ideias em prática, comprometa-se com os seus objetivos. Seu futuro depende exclusivamente de você e o foco é fundamental para alcançar os melhores resultados.

Quarto perfil: quem mente constantemente para conseguir o que quer. Observe o comportamento, pois atitudes dizem mais do que palavras. Preste atenção se a pessoa tem mania de grandeza, conta histórias desconexas, sempre aumenta um conto e se preocupa mais em parecer do que verdadeiramente ser. Desconfie. Você já assistiu a série “Inventando Ana”? Pensa numa menina capaz de enganar todo mundo na conversa! Não tem dinheiro, não tem herança, não tem pai rico, mas vive como socialite. Vale a pena assistir essa série e “O golpista do Tinder”.

Quinto tipo de pessoa que deve sair da tua vida agora. Aquele que tem um caráter duvidoso. É a pessoa que, sob pressão, mente para ser favorecida, para conquistar uma vaga ou fazer uma venda, enfim, está disposta a passar por cima dos outros para conseguir o que quer. O problema de conviver com gente assim é que você pode se ver envolvido em sérios problemas alheios. Quando tomar consciência da cilada, será tarde demais, terá que pagar pelos erros dos outros. Melhor sair dessa antes, certo?

Olhar para os nossos relacionamentos pelo prisma da racionalidade não é tarefa fácil, nem sempre desejamos encerrar uma relação, mas a nossa saúde mental vem em primeiro lugar.

Sentir-se feliz com a própria vida é responsabilidade sua, então saiba escolher quem vai dividir o dia a dia com você.

Leia Mais

Conheça minha história

CLIQUE AQUI

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.