O dilema do biscoito Passatempo, ou como gerir melhor seu tempo

Existe um biscoito que tem como nome Passatempo, todo mundo conhece. Para a estratégia de marketing da indústria alimentícia, associa-se a delícia da guloseima com algo que muita gente gosta de fazer: passar o tempo de uma maneira leve, sem muita coisa para fazer ou pensar. Mas já foi o tempo em que as pessoas se permitiam apenas usufruir da sensação de ver as horas simplesmente passarem no relógio.

Nos dias de hoje, pelo contrário, o nosso tempo é escasso, e as 24 horas parecem não ser suficientes para que seja possível concluir tarefas as quais nos comprometemos a cumprir. A explicação para isso é simples: somos a todo tempo interrompidos por distrações, especialmente advindas de recursos tecnológicos que hoje estão disponíveis na palma da mão. Sim, estamos falando do bendito smartphone.

Com o celular em mãos, e com descuido para com a preciosidade que é o nosso tempo, somos levados a passar horas conferindo e-mails, aplicativos de mensagens, notificações em geral, ou quem sabe maratonando uma série no streaming ou mesmo “matando tempo” em um game divertido e desafiador.

Neste cenário contemporâneo em que a informação está facilitada e exageradamente disponível para todos nós, a gestão do tempo se tornou desafio para quem busca manter o foco na vida profissional e pessoal, almejando realizar sonhos, cumprir metas e se tornar, no dia a dia, um ser humano cada vez melhor.

Pessoas que não cuidam de administrar o seu próprio tempo podem ser emocionalmente até mais abaladas, afetadas pelo cansaço, preocupações e impotências. Cito como exemplo aquela pessoa que sempre acorda atrasada e se prejudica nos compromissos. Para chegar a tempo a uma reunião, abdica de um bom café da manhã, por exemplo, e nem consegue prestar atenção durante o encontro porque está com fome.

Outro caso: aquela pessoa que atrasa o job a ser entregue porque se deu conta de que perdeu uma hora ou mais apenas deslizando o dedo em redes sociais pouco produtivas para aquele momento do dia dele.

Para evitar os dissabores de ver o tempo escorrendo pelas mãos, gostaria de apresentar a vocês pelo menos cinco boas estratégias que auxiliarão a gerir o tempo com maestria, e o melhor disso tudo: ter mais tempo para o que Juliana Martins, em um ótimo artigo assinado por ela, comentou ser crucial em nossas vidas, que é o tempo necessário que precisamos para autocuidados (curtir a família, praticar jardinagem, fazer pilates ou mesmo cozinhar são apenas exemplos de autocuidados que podemos usufruir).

Bom, vamos às estratégias de gestão de tempo!

A primeira delas é conectar o trabalho diário às metas. A gestão do tempo nem sempre objetiva concluir todo o trabalho, muitas vezes a intenção é identificar e priorizar o trabalho mais importante. De repente você pode estar fazendo muita coisa no seu trabalho que parece ser importante, que parece ser para aquele momento, mas não está conectado à meta. Pense nisso sempre: no tempo e em ter metas.

Segunda estratégia é, ao final de cada dia, planejar o dia seguinte, nem que para isso você precise esticar 15 minutos ou meia hora a sua jornada de trabalho. Pode ter certeza que isso valerá a pena, pois esses 15 minutos farão da sua manhã, no dia seguinte, algo mais organizado, planejado e totalmente voltada ao foco.

Não planejar o dia seguinte pode custar bem mais do que meia hora de planejamento ao fim do dia anterior. É bem interessante também distribuir atividades para o decorrer da semana conforme o grau de dificuldade. Eu, por exemplo, prefiro resolver problemas mais complexos logo pela manhã, e de preferência que seja nos primeiros dias da semana.

Dizer não e delegar tarefas compõem o cerne da terceira estratégia para gerir melhor o tempo. Ter prioridades na vida e entender exatamente as suas metas auxiliam na hora de delegar sobre aquilo que é mais importante, ou mesmo aprender a dizer não para determinadas tarefas sugeridas ou colocadas por outra pessoa.

A quarta estratégia é agrupar tarefas afins, e isso é muito bom principalmente para quem consegue planejar as atividades do próximo dia. Uma alternativa é dividir manhã e tarde. Pela manhã, agrupe funções como responder WhatsApp, e-mails e demais contatos. No período da tarde, participe de reuniões e execute outras tarefas, por exemplo. Isso evitará aquele desespero de precisar ficar respondendo mensagens acumuladas no aplicativo de conversas em meio a uma reunião importante, o que é deselegante e contraproducente.

O inimigo da gestão do tempo é o desfoque do pensamento, é fazer algo em um momento já pensando em uma outra atividade que você precisa fazer, ou porque está em dívida com aquilo ou porque está preocupado com algo que virá. Foco!

Por fim, a quinta e última estratégia é dar tempo ao tempo, é descansar, mas não no sentido de apenas passar o tempo, nada de biscoito Passatempo no seu dia! O descanso equilibrado, calculado e bem administrado é sinônimo de gestão de tempo.

Entenda os seus limites produtivos, organize-se para recarregar as baterias.

É horrível atropelar um dia de trabalho e levar serviço para casa e para a madrugada sabendo que, no dia seguinte, no primeiro horário da manhã, você terá que brilhar em uma reunião importante ou na execução de uma tarefa determinante para sua carreira.

Certamente, sem o devido descanso, você não conseguirá dar o seu melhor, e depois vem a frustração e o lamento por saber que você era bem melhor do que aquilo demonstrado. Uma pessoa descansada e com o tempo organizado certamente tem mais chance de manter o foco para conquistar a excelência em suas tarefas diárias.

Leia Mais

Conheça minha história

CLIQUE AQUI

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.