O que são crenças limitantes?


Já pensou que você pode ter várias crenças limitantes que estão travando sua vida há muito tempo?

É possível quebrar uma crença, mas vai exigir esforço e muita prática. Afinal de contas, o que te limita? Talvez algo que você já deveria ter trabalhado e deveria ter resolvido é às vezes algo simples, mas que você acha que é tão complicado. Como quebrar então crenças limitantes?

Vou te apresentar seis etapas muito simples de quebrar crenças limitantes.
Sinceramente, não gosto muito da palavra crença, prefiro barreira mental de sucesso. Não sei se você sabe, mas sou mentor de desenvolvimento humano e atendo jogadores de futebol, dirigentes e empresários. Ao longo da carreira descobrimos como as limitações humanas, como os pensamentos negativos e o medo, por exemplo, reduzem a produtividade e prejudicam as relações sociais.

Quando precisamos enfrentar um desafio, o padrão influencia nossas atitudes e a maneira como reagimos às circunstâncias: medo, raiva, procrastinação, apatia.

Nem sempre conseguimos identificar um padrão, falta-nos o autoconhecimento necessário. Por isso, te convido a refletir: quais são suas principais crenças limitantes?

Crenças são todas as programações neurais que aprendemos durante a nossa vida, principalmente na primeira infância, que é uma fase decisiva na formação do ser humano. Experiências de rejeição, abandono ou trauma formam padrões mentais reforçados ao longo do nosso desenvolvimento, moldam o nosso entendimento da vida e são encarados como verdades absolutas. Se uma barreira mental te impede de chegar ao sucesso, é possível substituí-la por coisas boas cada vez que vier à sua mente.

As crenças limitantes surgem num processo natural no qual nosso cérebro produz uma representação sobre tudo aquilo que a gente vê, ouve e sente. Quando acontece algo muito marcante, não significa que acontecerá novamente, mas as crenças nos levam a acreditar que sim. Então, quando vivemos uma circunstância semelhante, nosso cérebro nos prepara para viver aquela situação novamente.

Ao longo da sua trajetória, as crenças influenciam suas decisões.

Talvez você tenha escutado na infância: “ninguém teve sucesso na nossa família, todo mundo que nasce aqui se dá mal”. Essa afirmação é forte e quando proferida por seu pai ou sua mãe, que são pessoas amadas por você, torna-se uma verdade. Porém, se você parar para pensar sobre o significado de sucesso, vai perceber que não existe uma resposta exata. O sucesso é relativo, algumas pessoas acreditam que é ter dinheiro, outros, poder e também tem quem acredite que é ter uma família unida. Mas sem refletir sobre isso, o conceito de sucesso e a opinião dos seus pais sobre a linhagem da família se transformam em uma crença para você. É assim que você cresce duvidando de si mesmo: será que vou dar certo na vida? Será que vou ser bem-sucedido algum dia?


As crenças são geradas por afirmações de pessoas que, muitas vezes, não medem as palavras. Quer outro exemplo? Um avô que você admirava muito dizia sempre: só ganha dinheiro quem trabalha muito. Aí você chega no trabalho às 8h e só vai embora após às 18h, porque acredita que só ganha dinheiro quem trabalha muito. Sem se dar conta, você adquire um hábito destrutivo, primeiro, não tem tempo para os amigos, depois, para as atividades prazerosas e, por fim, para a família. Trabalha desesperadamente, seguindo à risca o conselho do avô.

A religião também pode ser uma fonte poderosa de crenças limitantes quando as interpretações são equivocadas. No livro de Mateus, o primeiro da Bíblia Sagrada no novo testamento, Jesus se manifesta sobre um jovem rico que não conseguiu se desvencilhar de suas posses materiais: “E outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus. (Mateus 19:24”. O problema não está na conquista de riqueza, mas no apego aos bens materiais. “Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me. (Mateus 19:21)”


É importante destacar que temos a nossa parcela de responsabilidade nessa história: acreditamos e permitimos que essas palavras norteassem nossas vidas. Se você leu até aqui, provavelmente, conseguiu identificar algumas de suas principais crenças limitantes. Agora vou te dizer como eliminá-las de uma vez por todas.


Primeiro passo: crie uma frase para identificar o que está pensando ou sentindo. Pense sobre o que está vindo de negativo na sua mente e forme uma frase. Por exemplo: “quando estou com dinheiro tenho medo de perdê-lo”. Ora, a perda do dinheiro depende da sua próxima decisão e não do seu pensamento. Lembrete para a vida: a ação determina o fato e não pensamento. Portanto, observe seus pensamentos e sentimentos.
Segundo passo: Qual é a verdadeira causa dessa crença? É real? É a algo que, de fato, aconteceu na nessa sua vida? Talvez tenha sido apenas um comentário idiota de alguém que te colocou nessa situação. Chegou a hora de pensar que isso não faz mais parte da sua vida.
Terceiro passo: Qual é o seu objetivo? Decida onde quer chegar, trabalhe em cima disso, sonhe, escreva, ore, converse com as pessoas em quem você confia. Assim, crença começa a perder espaço nos seus pensamentos e sentimentos.
Quanto passo: substitua a crença que te limita por outra fortalecedora. Aquela frase negativa que você costuma dizer sem pensar como “não vou ter sucesso na vida” pode ser substituída por “sou uma pessoa de esforçada e capacitada, sou filho do Deus Altíssimo e Ele me colocou na terra para ser feliz e ter sucesso, qualquer coisa que seja contrária a isso, eu repreendo e não quero para minha vida”. Toda vez que o pensamento negativo roubar a sua paz, lembre-se do seu poder de escolha: você pode alimentá-lo ou transformá-lo em um pensamento corajoso, inspirador, alegre. Aos poucos, essa escolha se tornará um hábito!
Quinto passo: sinta a emoção de superar essa crença. Você pode ser seu próprio incentivador, reconhecendo cada conquista, por menor que seja. Qual é o sentimento de conseguir superar essa crença? Quem está lá feliz com você? Como o seu coração bate nessa hora? Quem está te aplaudindo? Quanto dinheiro você conseguiu guardar após essa conquista? Que viagem você fez depois que esse pensamento foi superado? Veja, você está projetando o teu cérebro para o futuro, o novo você, e não mais naquela crença.
Agora é hora de condicionar a nova crença até se tornar um hábito. Todas às vezes que reposicionar essa crença com dois ou três pensamentos, repita-os para si mesmo em frente ao espelho. Se você prefere fazer oração, então ajoelhe e diga: hoje eu estou aqui para vencer os meus medos em relação às finanças, para ganhar dinheiro e fazer bons negócios. Eu sou capaz de fazer negócios, eu sou capaz de vencer todas as adversidades que vierem na minha vida, eu nasci para vencer. Quando a crença vier ao longo do dia, você retoma parte desse pensamento. Acredite, dessa forma você será imbatível. Eu acredito em você, Deus acredita em você!

Leia Mais

Conheça minha história

CLIQUE AQUI

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.