Você acredita que é possível ser feliz o tempo todo?

Não dá para ser feliz 24 horas por dia, mas é possível estar contente na maior parte do tempo.

Sentir-se feliz é importante, sim, mas contentamento é mais ainda. Significa que posso estar satisfeito com a minha vida, mesmo sem estar 100% do tempo feliz.

Você já encontrou alguém que ri de tudo e parece que não tem um momento de tristeza? Provavelmente, o que você está identificando nessa pessoa não é felicidade e sim, contentamento. É uma pessoa que não depende de episódios para estar feliz. Pelo contrário, ela encontra meios para ser contente com a própria vida. Resolver problemas contente, dá? Claro que dá. Quando sinto contentamento, celebro as pequenas coisas, portanto agradeço pelo aprendizado, por conseguir enfrentar o desafio, superar a dificuldade.

Já a felicidade é episódica, um momento no qual a pessoa se sente radiante. É impossível viver feliz o tempo todo, mas tem gente que vive em busca de momentos felizes e só se sente satisfeita quando compra um carro, compra uma casa, faz uma viagem… Essas conquistas geram felicidade sim, mas só por um momento. Depois, se não há contentamento, sobra um vazio, fica aquela sensação de que falta alguma coisa. Assim, a pessoa vive uma busca constante de momentos que trazem felicidade, mas não preenchem.

“A felicidade depende do que acontece ao nosso redor e contentamento do que acontece em nós”

O que dificulta a conquista do contentamento? A mentalidade de bons tempos. Podemos estar em uma fase importante da nossa vida, na qual temos família, saúde, emprego, amigos, carro, comida na mesa, água quente para tomar banho, mas continuamos presos no passado: “quando eu era solteiro” ou “quando eu trabalhava naquela empresa”. Se ficar relembrando o passado, como vai conseguir prestar atenção nas coisas boas que acontecem aqui e agora?

Outra coisa que dificulta, é depositar a responsabilidade pelo seu contentamento em outra pessoa, assumindo uma postura passiva ou o papel de vítima. Você pode se tornar protagonista da própria vida e construir a sua história, sem depender do outro. Mas, para isso, precisa acreditar que é capaz e sentir-se feliz enquanto estiver batalhando para realizar os seus sonhos. Faça alguma coisa por você e veja que é capaz de realizar seus sonhos.

A notícia boa é que o contentamento pode ser aprendido. O apóstolo Paulo disse em Filipenses 4:12 – 13.

“Aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância. Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação. Seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece”

Onde estava o contentamento do apóstolo Paulo? Em Deus. Não baseamos o contentamento em nossos sentimos, porque nossas emoções oscilam, nós o baseamos na maneira como pensamos. Se você acredita em Deus e procura colocar em prática os ensinamentos de Jesus, provavelmente viverá com fé e propósito. É uma forma de pensar sobre o sentido da vida que vai além das circunstâncias.

Posso estar feliz quando estou comendo filé mignon, mas posso estar feliz também quando só tenho arroz e feijão na mesa. E quando não consigo almoçar? “Bom, precisava mesmo emagrecer um pouquinho, que bom que não comi carboidrato hoje. Consegui vencer o dia sem o almoço”. Percebe como a forma de pensar determina como me sinto? Se penso que um momento difícil da minha vida determina quem eu sou, então vou me sentir péssimo. Mas se tenho consciência de que estou vivendo uma uma fase, e enquanto isso aprendo com as circunstâncias, então me fortaleço para seguir e frente e viver dias melhores.

Depois desse texto de Filipenses, quero apontar cinco caminhos para você buscar e cultivar o contentamento:

1) Seja grato e agradeça. Agradeça porque aprendeu com a batalha, porque vai crescer com o feedback que recebeu do chefe, porque agora sabe o caminho a seguir depois de ouvir um não, porque reconheceu que precisa mudar suas atitudes. Cada plano que não saiu como o esperado tem algo a te ensinar. Acredite, a gratidão pode mudar a sua história.

2) Celebre a vida na simplicidade. Durante um período da minha caminhada, as pessoas que congregam comigo na igreja não me convidavam para ir à casa delas porque achavam que eu não comeria uma comida simples, porém, eles não sabiam que arroz, feijão e ovo é um dos pratos que mais gosto. Quando falei sobre isso na igreja, sabe o que aconteceu? Recebi convites para jantar e me senti contente com a companhia, a comida, o encontro. Caso estivesse buscando somente a felicidade, dependeria da melhor comida para me sentir feliz. Entende a diferença?

3) Aprecie as alegrias cotidianas. Se você completou o treino na academia, limpou e organizou toda a casa, lavou o carro, cozinhou para a semana, contente-se com isso! As conquistas do dia a dia fazem a diferença na sua vida, quando você as valoriza. Outra coisa que traz contentamento é a doação. Dedicar o seu tempo, a sua escuta, o seu conhecimento, a sua força, sua atenção, e até o seu dinheiro, para outra pessoa pode te trazer uma satisfação enorme. Um dia desses fui almoçar com um grupo de amigos e um pensamento, que acredito ser o espírito santo de Deus, veio à minha mente: paga a conta. Na hora, eu pensei: tem tanta gente ali com grana e eu vou pagar a conta? Quando voltei à mesa, um amigo falou: sabia que nós vamos sentar na mesa dos príncipes? Nessa hora, entendi o sinal e paguei a conta.

Mais uma coisa me traz contentamento sempre é rir. Já riu de você hoje? Já deu risada de alguma coisa que aconteceu na sua vida? Rir de você mesmo e com outras pessoas é uma escolha que deixa a sua vida mais leve e divertida. Você pode se enfurecer, se entristecer ou simplesmente rir e seguir em frente. Perceba, é uma escolha diária.

O contentamento não é resultado de nossas circunstâncias, mas sim da forma como encaramos a vida. Permita-se levar a vida com mais leveza, agradecer mais, comemorar mais, apreciar as alegrias do dia a dia e rir bastante!

Leia Mais

Conheça minha história

CLIQUE AQUI

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.