Conexões de comunicação em meio a conflitos: é possível

Nem sempre a comunicação é algo fácil, principalmente quando uma das partes optou pelo conflito, pela guerra de narrativa e até mesmo pela ignorância das agressões verbais. Ainda assim, é preciso encontrar equilíbrio, e mora na responsabilidade da pessoa mais consciente e pacífica daquele momento realmente intervir.

Algumas dicas podem ajudar os interlocutores em meio ao conflito, em meio a uma verdadeira discussão. Sempre gosto de comentar que o conflito não é de todo ruim, mas o problema é quando se transforma em confronto, porque o conflito está, às vezes, apenas no campo das ideias, já o confronto tem por objetivo “matar” a ideia oposta para impor a própria ideia de quem se exaltou.

Infelizmente, muitas pessoas desistem do diálogo ao se deparar com o confronto, mas isso faz mal, costuma martelar por dentro aquilo que seria o ideal e que deveria sim ter sido dito naquele momento de discussão.

Quantos casais e quantos relacionamentos não foram para o buraco porque, no meio do conflito, cada um foi para um lado e nunca mais conversaram, e quando foram conversar já havia uma ferida muito grande, a ponto de conversa alguma posterior conseguir resolver? Mas eu digo: existem maneiras de apostar na comunicação em meio a um conflito.

Para isso ser possível, diria que o primeiro passo é entender o outro. Isso é difícil, porque todos nós temos “a nossa razão”, tornando-se um desafio enxergar a “razão do outro”, mas a racionalidade dos fatos permite sim, que duas pessoas consigam chegar a um acordo. Para isso, a empatia se torna essencial e benéfica para todo mundo.

Depois disso, é preciso entender que não são apenas os seus sentimentos que importam. Você já reparou que, algumas pessoas, até mesmo subconscientemente, sempre vão relativizar os seus problemas, quando narrados? Acontece mais ou menos assim: você revela para a pessoa que está com dificuldade financeira, e imediatamente ela se postará como vítima e afirmará que o problema financeiro dela é muito maior que o seu. Evite isso, não é fácil, eu sei, mas desta maneira a comunicação fluirá melhor mesmo em meio a conflitos.

O terceiro passo é simplesmente não aceitar qualquer ato de desrespeito. Mesmo que esteja em meio a um conflito, não dá para escutar grito, não dá para ter agressão, simplesmente não dá. Palavras de baixo calão e ofensas são inaceitáveis em qualquer tentativa de comunicação, principalmente em ambientes com mais pessoas presentes. Neste momento, a melhor saída é dar um basta de maneira polida e solicitar uma conversa em um outro momento, em um outro lugar, desde que o desrespeito seja cessado.

É muito importante, e aqui eu destaco o quarto ponto para se alcançar uma boa comunicação mesmo em meio a conflitos, é saber escutar sem retrucar. Vamos ao exemplo de um casal: você sabe que o parceiro ou a parceira teve um dia difícil, seja no trabalho, seja na realização de uma prova, e vocês resolvem sair para jantar. No meio daquele momento que deveria ser de descontração e relaxamento, a pessoa admite que não está bem, e você, revoltado pelo clima ruim que causou, retruca a pessoa dizendo que então nem deveriam ter saído para jantar. Impossível, desta forma, não criar mais problemas em meio a uma comunicação fadada ao fracasso.

Por último, temos uma função em que as duas partes precisam exercer: administrar o coração para que as respostas sejam com amor e não agressivas. Dizem que a boca só fala do que o coração está cheio, então é importante cuidar do seu coração para não sair falando o que pensa sem nem ao menos dosar o que a palavra dita poderá representar para quem escutar.

De que adianta “não levar desaforo pra casa” se, ao expressar por meio da fala tantas palavras duras, você acaba causando o desaforo para o outro? As partes precisam cuidar que numa situação de conflito, em algum momento, se a gente não cuidar do que fala, e as palavras forem agressivas, vai demorar muito tempo para consertar, e quem cuida das palavras, cuida do próprio coração.

É possível, então, resolver conflitos mesmo quando alguém se exalta na conversa? Dá sim. Primeiro, entendendo o outro. Segundo, sabendo que os seus sentimentos não são os mais importantes, cada um tem um peso. Terceiro, você pode resolver um conflito, mas ele nunca pode ser resolvido em meio ao desrespeito. E, é preciso entender que nem tudo deve ser falado naquele momento, algumas coisas podem ser preservadas para serem ditas em momentos mais tranquilos. Toda palavra dita com amor vai causar muito menos dano e muito mais construção: seja você um dinamitador de pontes, um construtor de relacionamentos, um solucionador de conflitos, e então entenderá que a palavra tem imenso poder.

Leia Mais

Conheça minha história

CLIQUE AQUI

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.